5 razões pelas quais a neurociência é incrível

Publicado originalmente em: neurotracker.com

A neurociência é um assunto em alta nos últimos tempos, frequentemente sendo manchete para todos os tipos de descobertas. E dá pra entender os motivos. Ao contrário da maioria dos principais campos da ciência, a neurociência avançou consideravelmente nas últimas três décadas. Hoje, há uma enorme quantidade de descobertas provenientes de pesquisas acontecendo a cada ano e a neurociência está no centro das atenções. Vamos dar uma olhada em algumas das razões pelas quais este campo é surpreendente.

A Complexidade do Cérebro Humano

O cérebro humano é a estrutura mais complexa do universo que nós conhecemos. Temos cerca de 100 bilhões de células nervosas, ou neurônios em nosso cérebro, que é mais do que todas as estrelas em nossa galáxia. Se nós pudéssemos enfileirar os neurônios, eles poderiam dar a volta ao redor da Terra duas vezes. Além disso, um único neurônio pode se conectar diretamente com até 10.000 outros. Isso dá origem a impressionantes 100 trilhões ou mais de conexões nervosas. Embora a inteligência computacional esteja crescendo rapidamente, ela ainda é insignificante em comparação com a complexidade de nossa massa cinzenta.

Mas o que o cérebro pode fazer é que o torna verdadeiramente notável. É a única coisa conhecida capaz de produzir o tipo de consciência superior associada à engenhosidade humana. É também uma entidade que pode religar estruturalmente e se adaptar de acordo com estímulos ambientais ou fisiológicos, tudo por conta própria.

Sem dúvida, há grandes oportunidades para desvendar os segredos profundos da mente, o que pode ajudar a responder a um número quase infinito de mistérios sobre como ela funciona. No nível biológico, existem inúmeras perguntas a serem respondidas em termos de como os aglomerados de células cerebrais disparam através das redes neurais para regular os sistemas do corpo e produzir comportamentos complexos.

Em um nível filosófico, quem sabe um dia possamos descobrir a natureza da existência e da própria vida? No que diz respeito a responder a grandes questões, a neurociência é a mãe de todas as ciências. ‍

Campo da Ciência em Crescimento Exponencial

Tremendos avanços na neurociência ocorreram nas últimas duas décadas. Ao contrário de outras indústrias, há uma cultura progressiva de colaborações em todo o mundo e até abordagens de código aberto, como o Allen Institute for Brain Science. A neurociência está fornecendo um modelo para a descoberta científica.

Em 2016, o valor de mercado global de neurociência foi avaliado em US$ 28,42 bilhões, com previsão de crescimento rápido nos próximos anos e além. Isso se reflete em um rápido aumento na pesquisa total em neurociência, com a China se tornando um importante ator pressionando os EUA para uma espécie de corrida armamentista do cérebro. Iniciativas de investimento em todo o mundo, como a Brain Initiative de Obama, significam que podemos esperar ver dezenas de avanços de pesquisa no horizonte que ultrapassarão qualquer outro domínio científico.

Tecnologias de ponta

As tecnologias de hoje quase parecem ficção científica, como o uso de lasers para realizar cirurgias cerebrais profundas de precisão ou opto genética para controlar células geneticamente alteradas específicas.

Em seguida, aventurar-se em tecnologias quase como Borg são conexões diretas entre o cérebro e as máquinas – conhecidas como interfaces cérebro-computador (BCIs). Estes já estão permitindo que pacientes paralisados ​​realizem tarefas como transformar pensamentos em e-mail ou mover a mão para segurar um ente querido.

O Potencial para Transformar a Saúde Humana

Embora não pensemos automaticamente em neurociência quando se trata de nosso bem-estar, as neurotecnologias parecem prontas para revolucionar o setor de saúde. Isso inclui inovações como os electroceuticals, medicamentos que tratam doenças com impulsos elétricos para regular os sinais nervosos, neuroregeneração para prevenir doenças como Alzheimer e Parkinson, sequenciamento genômico para fornecer soluções personalizadas para distúrbios neurológicos e até edição de genoma para prevenir doenças relacionadas à cognição.

Enquanto a medicina tradicional e a cirurgia tiveram grande sucesso na melhoria da saúde de nossos corpos, a neurociência representa uma gama de soluções para a cura de doenças relacionadas à mente e ao sistema nervoso central. Com a expectativa de vida aumentando em todo o mundo, o tratamento da saúde no nível do cérebro se tornará cada vez mais importante para o bem-estar humano global.

O Potencial para Transformar o Desempenho Humano

O cérebro tem níveis surpreendentes de neuroplasticidade. Uma evidência surpreendente disso é uma operação chamada hemisferectomia , que confunde os neurocientistas até hoje. É necessária em condições de risco de vida, como epilepsia grave, onde literalmente metade do cérebro de uma pessoa precisa ser cortada. Em teoria, isso deve ser devastador porque cada metade do cérebro gerencia funções muito diferentes, como controlar um lado do corpo. No entanto, até a adolescência, quando metade do cérebro é removida, a outra metade tem a capacidade de se reconectar em um novo cérebro!

Fora da neuroplasticidade, também há um interesse crescente em aumentar a atividade do cérebro diretamente, como a Estimulação Magnética Transcraniana (TMS), que desliga temporariamente certas regiões do cérebro para permitir que outras regiões entrem em overdrive. Além de muitas outras tecnologias que podem ser utilizadas para potencializar o desenvolvimento humano utilizadas em conjunto com a psicologia comportamental.

A neurociência em geral não é apenas um excitante domínio de pesquisa, mas todo um campo de inovações que provavelmente mudarão a maneira como vivemos nossas vidas para melhor.